busca no site


Anistia em imagens: cartazes dos movimentos pela anistia no Brasil

Resumo/Abstract

Kando Fukushima

Marilda Lopes Pinheiro Queluz

Resumo

O presente artigo analisa oito cartazes produzidos a partir de 1975, quando se intensificam as mobilizações sociais no Brasil para a Anistia dos presos políticos, dentro do escopo do design e da comunicação. Com o intuito de aprofundar as análises, será apresentada uma contextualização do tema e alguns de seus desdobramentos políticos, de forma a contribuir com as interpretações das linguagens utilizadas, sejam elas textuais ou imagéticas.  Além das cores, tipografia, ilustrações e fotos, serão referenciadas as apropriações de conteúdos e estilos de outros campos da produção de imagens. Ressalta-se a amplitude da mobilização, que foi constituída por diferentes movimentos sociais, sejam eles ligados a artistas e intelectuais, sindicalistas e movimentos femininos. Os resultados visuais dessa produção de cartazes acompanham essa diversidade, apontando a complexidade de interesses políticos e abordagens comunicacionais na constituição do movimento pela Anistia.

Palavras-chave: Cartaz. Design. Anistia.

Abstract

The present paper analyses eight posters produced from 1975 during the intensification of social mobilization in Brazil for the Amnesty for political prisoners, from the scope of the study of design and communication. With the aim of deepening the analysis, some contextualization of the theme and their political results will be presented, with the purpose of an interpretation of the textual and visual languages used in the posters. Along with the colors, typography, illustration and pictures, will be placed with reference to the appropriation of contents and styles from other fields of production of images. The wide range of the mobilization, constituted by many different social movements, linked to artists and intellectuals, syndicalist and women’s movements stands out. The visual results of these posters follow this diversity, pointing out the complexity of the political interests and communicational approaches in the constitution of the movement for the Amnesty.

Keywords: Poster. Design. Amnesty.

Paper / PDF

Download PDF

 

Bibliografia

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA. Vendendo Saúde: história da propaganda de medicamentos no Brasil.Brasília: Agência Nacional de Vigilância Sanitária, 2008. Disponível em <http://www.anvisa.gov.br/propaganda/ vendendo_saude.pdf> Acesso em: 26 de julho de 2015.

ARENDT, Hannah.O que é política? Rio de Janeiro : Bertrand Brasil, 1998.

______ Origens do Totalitarismo. São Paulo: Companhia das letras, 2012.

BRASIL. Lei 6.683/79, de 28 de agosto de 1979. Disponível em <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L6683.htm> Acesso em: 08 de agosto de 2015.

BREPOHL, Marion. Censura e repressão (1964-1982): lembrar, mas do quê? Revista Anistia Política e Justiça de Transição / Ministério da Justiça. n.5, p.138-149.  jan. / jun. 2011. Brasília: Ministério da Justiça, 2012. Disponível em<http://portal.mj.gov.br/anistia/data/Pages/MJ674805E8ITEMIDFBFD5488A051464DB4905A8FB2788E3BPTBRNN.htm> Acesso em: 22 de junho de 2015.

COMISSÃO NACIONAL DA VERDADE. Relatório CNV. Volume I, 2014.<http://www.cnv.gov.br/textos-do-colegiado/586-epub.html> Acesso em: 22 de junho de 2015.

DEL PORTO, Fabíola Brigante. A luta pela anistia no regime militar brasileiro:A constituição da sociedade civil e a construção da cidadania. Revista Perseu. n.3, ano 3. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2009. p. 43-72. Disponívelem<http://www.fpabramo.org.br/csbhnovo/perseu-3.html>Acesso em: 22 de junho de 2015.

DOWNING, John D. H. Mídia radical. Rebeldia nas comunicações e movimentos sociais. São Paulo: SENAC São Paulo, 2004.

DUARTE, André. Hannah Arendt: repensar o direito à luz da política democrática radical. Revista Estudos Políticos. n.0, jun/ 2010. Rio de Janeiro: UFF, 2010. Disponívelem<http://revistaestudospoliticos.com/hannah-arendt-repensar-o-direito-a-luz-da-politica-democratica-radical-por-andre-duarte/> Acesso em: 22 de junho de 2015.

GRECO, Heloísa Amélia. Dimensões fundacionais da luta pela anistia. Belo Horizonte, 2003. Tese (Doutorado em História). FAFICH/UFMG, 2003.

HOLLIS, Richard. Design gráfico. Uma história concisa. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

LUPTON, Ellen. How posters work. New York: Cooper Hewitt, 2015.

McQUINSTON, Liz. Graphic Agitation. Social and political graphics since the sixties. London: Phaidon Press, 1993.

______. Graphic Agitation 2. Social and political graphics in the digital age. London: Phaidon Press, 2004.

______. Visual impact. Creative dissent in the 21st century. London: Phaidon Press, 2015.

MEGGS, P. B. História do Design gráfico. São Paulo: Cosac Naify, 2009.

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA. Revista Anistia Política e Justiça de Transição. n. 5 (jan./jun. 2011). Brasília : Ministério da Justiça , 2012. Disponível em<http://portal.mj.gov.br/anistia/data/Pages/MJ674805E8ITEMIDFBFD5488A051464DB4905A8FB2788E3BPTBRNN.htm> Acesso em: 22 de junho de 2015.

NIEMEYER, Lucy. Tipografia. Uma apresentação. Rio de Janeiro: 2AB, 2006.

PIGNATARI, Décio. Semiótica da arte e da arquitetura. São Paulo: Cultrix, 1995.

PIOVESAN, Flávia. Direito internacional dos direitos humanos e lei de anistia: o caso brasileiro. In: SAFATLE, Vladimir; TELES, Edson. O que resta da ditadura. São Paulo: Boitempo, 2010. p.91-108.

SACCHETTA, Vladimir (org.). Os cartazes dessa história. São Paulo: Instituto Herzog; Escrituras, 2012.

SAFATLE, Vladimir. Do uso da violência contra o Estado ilegal. In: SAFATLE, Vladimir; TELES, Edson. O que resta da ditadura. São Paulo: Boitempo, 2010. p.237-252.

SANTAELLA, Lucia; NÖTH, Winfried. Imagem. Cognição, semiótica, mídia. São Paulo: Iluminuras, 1998.

SILVA, Fabio Luiz Carneiro Mourilhe; FARIAS, Priscila Lena. ‘Um panorama das classificações tipográficas’. Estudos em Design, 2005, v. 11, n. 2, p. 67-81..

SONTAG, Susan. Pôster: anúncio, arte, artefato político, mercadoria. In: BIERUT, Michael et al. (org.). Textos clássicos do design gráfico. São Paulo: Martins Fontes, 2010. p. 210-235.

WEILL, Alain. O design gráfico. Rio de Janeiro: Objetiva, 2010.

ZAVERUCHA, Jorge. Relações civis-militares: o legado autoritário da Constituição brasileira de 1988. In: SAFATLE, Vladimir; TELES, Edson. O que resta da ditadura. São Paulo: Boitempo, 2010. p.41-76.

 

  • RSS
  • email
  • Digg
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • MySpace
  • Netvibes
  • StumbleUpon
  • Tumblr
  • Twitter