busca no site


Big Data, Pós-verdade e Novo Construtivismo: ainda há um lugar para o realismo?

Resumo/Abstract
Edna Alves de Souza

Maria Eunice Quilici Gonzalez

Max Rogério Vicentini

Resumo

Consequências da aplicação de recursos de Tecnologias da Informação e da Comunicação (TICs) são discutidas no presente artigo, com ênfase no processo de formação de opinião pessoal e coletiva. O estatuto do realismo científico é investigado no cenário de Big Data e de pós-verdade. A questão central do artigo pode ser assim formulada: considerando a possível artificialidade dos dados (que nem sempre são dados, mas construídos), o descaso pela noção de verdade e a avalanche de desinformação que perpassa a internet e as redes sociais, há ainda um lugar para o realismo nesse cenário? A proposta de Floridi (2017) de um novo Construtivismo é analisada criticamente, tendo em vista os princípios de responsabilidade pragmática caros à filosofia.

Palavras-chave: Big Data. Fake News. Informação. Construtivismo. Realismo.

Abstract

Consequences of the application of Information and Communication Technologies (ICT) resources are discussed in this article, with emphasis on the processes of personal and collective opinion formation. The status of scientific realism is investigated considering the implications of Big Data and post-truth. The central question of the article can be formulated as follows: Considering the possible artificiality of data (which are not data, since they are constructed), disregard for the notion of truth, and the avalanche of misinformation that permeates the internet and social networks, even impacting science, is there still a place for realism? Floridi’s (2017) proposal for a New Constructivism is critically analyzed, in view of the principles of pragmatic responsibility dear to philosophy.

Keywords: Big Data. Fake News. Information. Constructivism. Realism.

Paper / PDF

Download PDF

 

Bibliografia

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede. In: CASTELLS, Manuel. A era da informação: economia, sociedade e cultura. v. 1. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

FLORIDI, Luciano. A Plea for Non-naturalism as Constructionism. Minds & Machines (2017) 27:269–285.

MACEDO, Isabella. Das 123 fake news encontradas por agências de checagem, 104 beneficiaram Bolsonaro. 26 Out. 2018. Disponível em: https://congressoemfoco.uol.com.br/eleicoes/das-123-fake-news-encontradas-por-agencias-de-checagem-104-beneficiaram-bolsonaro/#1540506640400-86243c65-4224. Acesso em 01/03/2019.

PEIRCE, Charles. S. Collected Papers of Charles Sanders Peirce. Harvard University Press, Cambridge, MA, vols. 1-6, Hartshorne, C. and Weiss, P., eds.; vols. 7-8, Burks, A. W., ed. (1931-1958).

PLATÃO. Teeteto. Belém: Editora Universitária UFPA, 2001.

POPPER, Karl. R. A sociedade aberta e seus inimigos. 2 v. São Paulo: Ed. Universidade de São Paulo, 1974.

PUTNAM, Hilary. Renewing Philosophy. Cambridge: Harvard University Press, 1992.

SOUZA, Edna A. de & GONZALEZ, Maria Eunice Quilici. Big Data e Autonomia: Continuidade ou Revolução? In: Informação, Conhecimento, Ação Autônoma e Big Data: Continuidade ou Revolução?, 2019. (No Prelo)

VALENTIM, Marta Lígia Pomim; GOMES, Luciana; MARTÍNEZ-ÁVILA, Daniel. Pós-modernidade, capitalismo e conhecimento: uma análise crítica. Complexitas – Revista de Filosofia Temática, v. 3, n. 1 (2018).

WARDLE, Claire. Fake news. It’s complicated. First Draft News. 16 Fev. 2017. Disponível em: https://medium.com/1st-draft/fake-news-its-complicated-d0f773766c79. Acesso em 18/02/2019.

Oxford English Dictionary. Disponível em: https://en.oxforddictionaries.com/definition/post-truth. Acesso em 04/03/2019.

______. Disponível em: https://en.oxforddictionaries.com/word-of-the-year/word-of-the-year-2016. Acesso em 04/03/2019.

  • RSS
  • email
  • Digg
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • MySpace
  • Netvibes
  • StumbleUpon
  • Tumblr
  • Twitter