busca no site


Dimensões semióticas como suporte a processos colaborativos de design: um modelo teórico-metodológico

Resumo/Abstract

André Grilo

Resumo

Este artigo apresenta uma proposição teórico-metodológica em semiótica aplicada ao design, baseada nas dimensões semióticas pragmática, semântica e sintática, propostas originalmente por Charles Morris e reaplicadas nas literaturas mais recentes do design, condensadas na obra Design do Objeto: Bases Conceituais, de João Gomes Filho. A partir da compreensão de como articulam tais dimensões em sistemas sígnicos de produtos, foi estabelecida uma correlação entre as dimensões e os aspectos projetuais de um produto, denominados: estratégia, percepção e configuração, variáveis denominadas, nessa proposição, camadas semióticas de design. Tais variáveis foram estendidas a um modelo de processo de design. Em seguida, elaborou-se uma ferramenta para uso em processos colaborativos de design, baseado nos elementos e variáveis dispostos no modelo. A ferramenta foi aplicada no contexto de desenvolvimento de sistemas em instituição de ensino superior, como apoio a projetos colaborativos de interfaces de sistemas web. Como principais resultados obtidos, observaram-se: maior síntese das informações relevantes para o produto, elucidando o processo aos pares; socialização de ideias como estímulo à cocriação; contribuição educacional da ferramenta para graduandos em design envolvidos nos projetos.

Palavras-chave: Metodologia. Design. Semiótica.

Abstract

This paper shows a theoretical-methodological proposition in semiotics applied to design, based on the semiotic dimensions – pragmatic, semantic and syntactic –, originally proposed by Charles Morris and incorporated by recent literature of design, as verified in Design of Object: Conceptual Bases, published by Brazilian researcher João Gomes Filho. From the comprehension about the articulation between dimensions in the semiotics of product design, it was established a correlation between dimensions and projectual aspects of product, called as: strategy, perception and configuration, variables which, in this proposition, was considered as semiotic design layers. These variables was extended in a model of design process. After, it was elaborated a visual framework to support collaborative design processes for web systems in an information technology area of a Brazilian university. The main results of intervention was: more synthesis of information relevant and applicable to the project, clarifying the process and evolution of product design; sharing and socialization of ideas, allowing divergent thinking and empowering the creativity; the educational contribution of the framework for undergraduate students involved in the projects.

Keywords: Methodology. Design. Semiotics.

Paper / PDF

Download PDF

 

Bibliografia

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Batchelor, M. Os segredos do gerenciamento de projetos. São Paulo: Editora Fundamento Educacional, 2013.

CYBIS, W.; BETIOL, A. H.; FAUST, R.. Ergonomia e Usabilidade: Conhecimentos, Métodos e Aplicações. 3 ed. São Paulo: Novatec, 2015.

Garrett, J. J. The Elements of User Experience: User-Centered Design for the Web and beyond. 2nd ed. New Riders, 2010.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 6 ed. São Paulo: Atlas, 2017.

Gomes Filho, J. Design do objeto: bases conceituais. São Paulo: Escrituras, 2006.

KALBACH, J. Mapeamento de experiências. Rio de Janeiro: Alta Books, 2017.

Martins, L. M. O desenvolvimento do psiquismo e a educação escolar: contribuições à luz da psicologia histórico-cultural e da pedagogia histórico-crítica. Campinas – SP: Autores Associados, 2013.

Morris, C. Foundations of the Theory of Signs. University of Chicago Press, 1938.

Mozota, B. The Four Powers of Design: A Value Model in Design Management. In: Design Management Review, Boston, MA, v. 17, n. 2, Design Management Institute, 2006.

Munari, B. Das Coisas Nascem Coisas. Lisboa: Edições 70, 1981.

Niemeyer, L. Elementos de Semiótica aplicados ao Design. Rio de Janeiro: 2AB, 2007.

Norman, D. Design do futuro. Rio de Janeiro: Rocco, 2010.

Pignatari, D. Informação, linguagem e comunicação. 1 ed. Cotia-SP: Ateliê Editorial, 2002.

ROCHA, H.; BARANAUSKAS, C. Design e avaliação de interfaces humano-computador. Campinas, SP: NIED/UNICAMP, 2003.

ROGERS, Y.; SHARP, H.; PREECE, J. Interaction Design: beyond human-computer interaction. 4th ed. New Jersey: Wiley & Sons, 2015.

Sotille, M. A.; Menezes, L. C. M.; Xavier, L. F. S.; Pereira, M. L. S. Gerenciamento do escopo em projetos. 3 ed. Rio de Janeiro: FGV, 2014.

Wind, Y.; Crook, C.; Gunther, R. A força dos modelos mentais. Porto Alegre: Bookman, 2006.

 

Agradecimento

AGRADECIMENTO

À Fundação Norte-Rio-Grandense de Pesquisa e Cultura (FUNPEC), pelo financiamento desta pesquisa.

 

  • RSS
  • email
  • Digg
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • MySpace
  • Netvibes
  • StumbleUpon
  • Tumblr
  • Twitter
 میز اداری صندلی مدیریتی صندلی اداری تبلیغات کلیکی میز تلویزیون پاراگلایدر آگهی رایگان محسن چاوشی مسیح و آرش آهنگ جدید لباس زیر شورت زنانه خرید اینترنتی وبلاگدهی گن لاغری