busca no site


Imagem e interatividade: uma abordagem semiótica na relação fruitiva e sistêmica entre corpo e imagem

Resumo / Abstract

Lívia Machado

resumo

O objetivo deste artigo é desenvolver, sob o ponto de vista da semiótica, dois conceitos muito abordados em estudos de experiências em espaços expositivos: imagem e interatividade. Salienta-se que, nesta perspectiva, imagem e interatividade podem ser entendidos em rede de interdependência e geram dois campos de relações: (i) fruitiva e (ii) sistêmica. A imagem coabita o corpo e o processo perceptivo e cognitivo, onde gera-se uma relação interativa-fruitiva. Interatividade será entendida como uma combinatória sensível entre corpo e imagens. A fruição será tomada a partir da concepção de Umberto Eco (1991) de obra aberta e se constrói em dinâmica e troca entre observador e obra. Para pensar a relação sistêmica entre corpo e imagem, estabelece-se, inevitavelmente, um sistema entre “produção-obra-fruição”. Tal sistema é interativo e gera conexões com outros sistemas, estando inserido em uma organização textual e informacional. O artigo considera diferentes vieses das teorias das imagens – de Belting, passando por Eco e Santaella/Peirce, até Flusser e a perspectiva das imagens técnicas da pós-história e visão háptica. Da abordagem sistêmica, retoma Lótman e Couchot e reivindica a centralidade do corpo sensível para o debate acerca da interatividade, sob a perspectiva de um paradigma que articule corpo-imagem-máquina-cultura.

Palavras-chave: Imagem. Interatividade. Fruição. Corpo.

 

abstract

The objective of this article is to develop, from a semiotic point of view, two concepts that are widely discussed in the study of experiences in exhibition spaces: image and interactivity. It should be noted that, in this perspective, image and interactivity can be understood in the interdependence network and generate two fields of relationships: (i) fruitive and (ii) systemic. The image cohabits the body and the perceptual and cognitive process, where it generates an interactive fruit-relationship. Interactivity will be understood as a sensitive combination between the body and the images. The concept of fruition will be approached from Umberto Eco’s (1991) project of an open work built in an exchange between observer and work. To analyse the systemic relationship between body and image, a system is inevitably established between “production-work-fruition”. Such a system is interactive and generates connections with other systems, inserted in a textual and informational organization. This article considers different approaches in the theories of images – from Belting, through Eco and Santaella/Peirce, to Flusser and the perspective of technical images from post-history and haptic vision. From a systemic approach, the article uses Lótman and Couchot and claims the centrality of the sensitive body for the debate about interactivity, under the perspective of a paradigm that articulates body-image-machine-culture.

Keywords: Image. Interactivity. Fruition. Body.

Paper / PDF

Download PDF

Referências

Referências

BELTING, Hans. Imagem, mídia e corpo: uma nova abordagem à iconologia. In: Ghrebh. Revista de Comunicação, Cultura e Teoria da Mídia. São Paulo, julho 2006, n.8. issn16799100.

CARVALHO, Victa. Fotografia, cotidiano e cidade: entre o ver e o habitar a imagem. Artigo apresentado no GT de Cinema, Fotografia e Audiovisual do XXVI Encontro da Compós, 2017.

COUCHOT, Edmond; TRAMUS, Marie-Hélène; BRET, Michel. A segunda interatividade: em direção a novas práticas artísticas. In: DOMINGUES, Diana (org) Arte e Vida no Século XXI: tecnologia, ciência e criatividade. Ed: UNESP, 2003.

ECO, Umberto. Obra Aberta. São Paulo: Perspectiva, 1991

FOGLIANO, Fernando. SOGABE, Milton. O observador na arte e na ciência. In: FIORIN, Evandro; LANDIM, Paula da Cruz; LEOTE, Rosangela da Silva (Org.). Arte-ciência: processos criativos. 1. ed. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2015. Disponível em:https://www.academia.edu/4534911/OBSERVADOR_NA_CIENCIA_E_NA_ARTE_e_book_arte_ciencia

FLUSSER, Vilém. Filosofia da Caixa Preta. Editora: Hucitec. São Paulo, 1985.

_______________ O Universo das Imagens Técnicas. Ed: Annablume. São Paulo, SP,

2008.

_______________ Pós-história. Ed: Annablume, São Paulo, SP, 2011.

GOMBRICH, E.H. A História da Arte. Ed: LTC. Rio de Janeiro, 1999.

HEILMAIR, Alex. JUNIOR, Norval. A imagem como outro do corpo: considerações acerca da antropologia da imagem em Hans Belting e DietmarKamper. Artigo apresentado na XXVII Compós, 2018.

LÓTMAN, Iúri. La Semiosfera I. Semiótica de la cultura y del texto. Madrid: Cátedra, 1996.

PEIRCE,  C.  S.  (1931-1958).  Collected Papers. Volume  1-8.  Cambridge:  Harvard University Press.

_____________. A Fixação da Crenças. Tradução: Anabela Gradim. Lusofia Press. Versão original: ∗Popular Science Monthly, 12 (November 1877), pp. 1-15.

PLAZA, Júlio. Arte e Interatividade: autor-obra-recepção, in ARS. Departamento de Artes Plásticas da ECA-USP, vol. 1, n.2, São Paulo, 2003, p. 9-29

SANTAELLA, Lúcia. NÖTH, Winfried. Imagem: cognição, semiótica e mídia. 1ª Ed. 4ª reimpressão – São Paulo: Iluminuras, 2008.

SEEL, M. Active Passivity: On the aesthetic variant of freedom. 2008. Disponível em: <https://reason.kzoo.edu/criticaltheory/assets/Seel_Aesthetic_Freeedom_c.pdf.>12.04.19

STERN, Nathaniel. The ImplicityBody as Performance. In: LEONARDO, Vol. 44, No. 3, pp. 233–238, 2011

WONG, Chee-Onn; JUNG Keechul; YOON Joonsung. Interactivy Art: The Art that Communicates. In: LEONARDO. Vol. 42, No. 2, pp. 180–181, 2009.

 

  • RSS
  • email
  • Digg
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • MySpace
  • Netvibes
  • StumbleUpon
  • Tumblr
  • Twitter
 فروش فایل آگهی رایگان