busca no site


O imaginário no Etnodesign afro-brasileiro: artefatos que carregam memórias


Resumo/Abstract

Anderson Diego da S. Almeida

Resumo

Entender o Etnodesign não é tarefa fácil, quando estamos rodeadas de milharesde produtos que recebem a etiqueta de um produto étnico. Como possibilidadede discutir e contextualizar o que acreditamos ser a essência do tal conceito,tão utilizado pelos designers, neste artigo apresentamos uma breve defniçãosobre sua composição, ao tempo em que construímos uma narrativa baseadana análise dos artefatos construídos pelo faber, afrodescendente, Silvio NunesPinto. Este que, em sua obra, deixa explícito o processo de criação, as memóriasvividas, através dos signos incrustados nos objetos, e a s referências de umEtnodesign afro-brasileiro conectado com o ser design, a ‘não-coisa’, e ummetaprojeto que nos possibilita redefnir o nosso lugar de designer e pesquisador.

Palavras-chave: Artefatos. Etnodesign. Imaginário. Afro-brasileiro.

Abstract

Understanding Etnodesign is no easy task, when we are surrounded bythousands of products that receive the label of an ethnic product. As a possibilityto discuss and contextualize what we believe to be the essence of such aconcept, so used by designers, in this article we present a brief defnition aboutits composition, at the time we construct a narrative based on the analysis ofthe artifacts constructed by the afrodescendant, Nunes Pinto. This, in his work,makes explicit the process of creation, the lived memories, through the signsembedded in the objects, and the references of an Afro-Brazilian ethnodesignconnected with being design, the ‘non-thing’, and a metaproject that allows usto redefne our place of designer and research.

Keywords: Artifacts. Etnodesign. Imaginary. Afro-brazilian.

 

Paper / PDF

Download PDF

 

Bibliografia

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

 

ALMEIDA, Anderson Diego da S. Narrativa imagética da Coleção Perseverança: um conceito de Etnodesign. Maceió: Fapeal: Imprensa Oficial Graciliano Ramos, 2018.

BARCELLOS, Vera. Silvio Nunes Pinto. Folder da exposição Silvio Nunes Pinto: Ofício e Engenho. 2016. Disponível em: <http://fvcb.com.br/?page_id=346>. Acesso em: 9 abr. 2017.

______. Silvio Nunes Pinto: ofício e engenho.  Thaís Franco (Org.); Texto Vera Chaves Barcellos …/e tal. Viamão: Fundação Vera Chaves Barcelos, 2018.

BARTHES, Roland. Elementos de semiologia. São Paulo: Cultrix, 1992.

BOMFIM, A. G. Coordenadas cronológicas e cosmológicas como espaço das transformações formais. COUTO, Rita Maria de Souza; OLIVEIRA, Alfredo Jefferson (Org.). In: Formas de design: por uma metodologia interdisciplinar. Rio de Janeiro: 2AB, 1999. p. 137-155.

CAUQUELIN, Anne. Arte contemporânea: uma introdução. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

CANEVACCI, Massimo. Culturas extremas: mutações juvenis nos corpos das metrópoles. Rio de Janeiro: DP&A, 2005.

CARDOSO, Rafael. As origens históricas do designer: algumas considerações iniciais. In: Estudos em Design – Design Articles V. IV, n°2, 2000.

DURAND, Gilbert. As estruturas antropológicas do imaginário. Hélder Godinho (Trad.). Lisboa: Editorial Presença, 1989.

FLUSSER, Vilém. O mundo codificado: por uma filosofia do design e da comunicação. (Org.). Rafael Cardoso. Raquel Abi-Sâmara (trad.). São Paulo: Cosac Naify, 2007.

KATINSKY, Juio. A técnica e sua história. In: Arte, adorno, design e tecnologia no tempo da escravidão. São Paulo: Museu Afro Brasil, 2013.

LACAN, Jacques. O Seminário. In: Os quatro conceitos fundamentais da psicanálise. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1985.

MALLARMÉ, Stéphane. Um lance de dados. Trad.: Álvaro Faleiros. São Paulo: Ateliê Editorial, 2014.

NOGUEIRA, José F. S. Etnodesign: um estudo do grafismo das cestarias dos M`Byá Guarani de Paraty – Mirim (RJ). Dissertação de Mestrado, Programa de Pós-Graduação em Departamento de Artes e Design. PUCRIO, 2005.

NUNES, Maykel Cordeiro. Etnodesign: uma ferramenta de auxílio na preservação do patrimônio cultural Krenak. 2008. Monografia de Pós-graduação – Universidade vale do Rio Doce, Governador Valadares, 2008.

PAPANEK, V. O que é design? In: Revista Arquitetura, n°5, ano 1. 1995.

 

 

 

  • RSS
  • email
  • Digg
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • MySpace
  • Netvibes
  • StumbleUpon
  • Tumblr
  • Twitter
 میز اداری صندلی مدیریتی صندلی اداری تبلیغات کلیکی میز تلویزیون پاراگلایدر آگهی رایگان محسن چاوشی مسیح و آرش آهنگ جدید لباس زیر شورت زنانه خرید اینترنتی وبلاگدهی گن لاغری