busca no site


Por uma semiótica da transgressão e da censura na arte

Resumo / Abstract

Fabio Pezzi Parode

Maximiliano Zapata

Resumo

Este artigo, de forma interdisciplinar, tem como propósito questionar e refletir sobre a construção do discurso e do sentido no campo da arte, focando na questão da transgressão e da censura. Busca construir um entendimento a partir de conhecimentos de filosofia, de estética e da arte, trazendo também um aporte da semiótica. O fato da exposição de arte Queermuseu: cartografias da diferença na arte brasileira ter sido censurada evidenciou uma tendência iconoclasta no campo da cultura. Outros acontecimentos de censura se seguiram levando-nos a questionar este processo. A temática da transgressão e da normatização, identificada aqui particularmente pela expressão do corpo em sua nudez e erotismo, tabu do sexo, corrobora com a compreensão histórica de um processo entre rupturas e censuras, resultando no tensionamento e construção de um campo simbólico em devir. Teoricamente nos pautamos em estudos filosóficos pós-estruturalistas, de onde definimos a estética e a crítica da arte.

Palavras-chave: Queermuseu. Redes sociais. Arte. Semiótica. Iconoclastia.

Abstract

The purpose of this interdisciplinary article is to query, and reflect on, the construction of discourse and meaning in the field of art, focusing on the questions of transgression and censorship. This article attempts to construct understanding, starting with knowledge from the disciplines of philosophy, aesthetics, and art, with aid from semiotics as well. The censoring of the art exhibition Queermuseu: cartografias da diferença na arte brasileira demonstrates an iconoclastic tendency in the field of culture, and successive occurrences of censorship lead us to question this process. The theme of transgression and of normalization, both identified here via the expression of the body in its nudeness, eroticisim, and sexual taboo, corroborates the historical comprehension of a process between disruptions and censorship, resulting in the tensioning and construction of a symbolic field in the making. For a theoretical lens, I draw from post-structuralist philosophical studies, from which I define art aesthetics and criticism.

Keywords: Queermuseu. Social networks. Art. Semiotics. Iconoclasm.

 Paper / PDF

Download PDF

Bibliografia

Referências

ADORNO, T. Théorie esthétique. Paris : Klincksieck, 1995.

ADORNO, T. HORKHEIMER, M. Dialética do esclarecimento. Rio de Janeiro : Jorge Zahar Editor, 1985.

BOURDIEU, P. O poder simbólico. Rio de Janeiro : Bertrand Brasil, 1998.

CARDOSO, R. H. Conceitos onto-políticos no pensamento de Gilles Deleuze : « minoria » como « devir-minoritário ». REVISTA DE CIENCIAS SOCIAIS – POLITICA E TRABALHO. Ed. XV <http://www.periodicos.ufpb.br/index.php/politicaetrabalho/article/view/6428/19774> acesso 26.06.18.

CAUQUELIN, A. Arte Contemporânea. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

DEBORD, G. La société du spetacle. Paris: Gallimard, 1992.

DELEUZE, G. Post-scriptum sobre as sociedades de controle. In: Conversações. Trad. de Peter Pál Pelbart. Rio de Janeiro: Ed. 34, 1992.

DELEUZE, G. L ́anti-édipe. Paris: Gallimard, 1972.

FOUCAULT, M., Surveiller et punir, Gallimard, Paris, 1975.

FOUCAULT, M. A ordem do discurso. São Paulo : 1996.

FOUCAULT, M. A sociedade disciplinar em crise (1978). In: Ditos e escritos IV: estratégia, poder-saber. Org. Manoel Barros da Mota. Trad. Vera Lúcia A. Ribeiro. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2003, p. 268.

FOUCAULT, M. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Graal, 1979.

LÉVY, P. A inteligência coletiva: por uma antropologia do ciberespaço. 4. ed. São Paulo: Loyola, 2003.

LYOTARD, J-F. O inumano: considerações sobre o tempo. Lisboa: Editorial Estampa, 1997.

  • RSS
  • email
  • Digg
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn
  • MySpace
  • Netvibes
  • StumbleUpon
  • Tumblr
  • Twitter
 فروش فایل آگهی رایگان