busca no site


sobre semeiosis

semeiosis incentiva uma visão sistêmica e transdisciplinar do conhecimento científico. Reúne a produção de estudiosos (alunos de graduação ou pós-graduação, professores, artistas, pesquisadores, acadêmicos ou não) de diferentes áreas de conhecimento, interessados em discutir os fundamentos teóricos e conceituais da semiótica e em propor experimentos na investigação de fenômenos geradores de sentidos. A revista nasceu do Grupo de Pesquisa Semiótica da Comunicação coordenado pelos professores Irene Machado e Vinicius Romanini, do Departamento de Comunicações e Artes (CCA) da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP. A publicação estende o conceito de semiose a toda e qualquer dimensão da cultura, considerando como semiótico todo sistema gerador de significados estruturado a partir de fluxos de informação. Isto conduz a um conceito de semiosfera não necessariamente vinculado à cultura humana e, menos ainda, aos processos simbólicos verbais e textuais, como tem sido a tradição dos estudos semiológicos e culturológicos nascidos no século passado. Admite, por fim, a hipótese de que informação e signos possam estar presentes mesmo nos estágios físicos e químicos da realidade, o que faz da semiótica uma ciência naturalmente transdisciplinar, em sintonia com as discussões mais recentes sobre a integração do conhecimento científico e a necessidade de se construir saberes em conformidade com a totalidade de nossa experiência no mundo. Em semeiosis, esta proposição tem início nas próprias possibilidades semióticas oferecidas pelo ambiente virtual para o design e a edição de conteúdos.